quarta-feira, 15 de novembro de 2017

CADA CASAL É UNICO

Sim, cada casal é um casal, um mundo, um universo, aliás, casamento é a união de duas pessoas e de dois universos. Tarefa complexa, rica e linda. Por isso, é dever do Ministro Religioso que celebrará o casamento, e que se abre à tarefa de conhecer o casal, estar disposto a construir com eles (noivos) a cerimônia de casamento, respeitando claramente o rito a ser seguido, mas não de uma forma engessada, e sim leve, dinâmica e profunda à luz da Palavra de Deus.
Pedidos virão no intuito de ajudar o celebrante a personalizar o casamento. Eis alguns: "Gostaríamos que tal ponto não fosse citado em nossa cerimônia, ouvimos em um casamento que fomos e não gostamos, mas que outros pontos sim fossem citados, pois achamos importante (e dizem quais), gostaríamos que tal texto bíblico fosse lido ao invés daquele outro, que nossa história fosse mencionada (uns querem, outros não), que a cerimônia seja breve de no máximo 20 ou 30 minutos, outros dirão que esse tempo é curto, que podemos celebrar à vontade, alguns casais desejam uma cerimônia mais descontraída, outros mais séria, outros moderada, com cerimônia das areias, outros sem areias. Difícil né? Agradar a todos? Impossível!
Enfim, uma vez que nos abrimos para construir junto no sentido complexo da palavra, ou seja, aquilo que é tecido junto, Morin (2002), nos depararemos com diversas situações. Para mim, tal questão é boa, pois me ajuda a melhorar a sensibilidade pastoral a cada atendimento, (embora eu tenha os meus limites, e isso inclui conseguir atender este ou aquele pedido ou não). Mas para outros tal tarefa é difícil, incômoda, e entendo perfeitamente, é difícil mesmo, pois o mais fácil é o mesmo do mesmo.
Enfim, como mencionado no início, cada ser humano é um mundo, um universo. Eu por hora pretendo seguir assim: aberto aos noivos (deixando claro as minhas limitações), e construindo juntos esse momento que não é meu, e sim deles, nosso.
Rev. Rogério Assis +
Presbítero Anglicano

domingo, 12 de novembro de 2017

TABELA DOS SERVIÇOS RELIGIOSOS 2018

Informo a quem possa interessar que as taxas/espórtulas dos serviços religiosos a serem realizados em 2018 por nós (falo em meu nome) permanecerão as mesmas deste ano (que já são as mesmas desde 2013).
Entendemos que em meio a crise pela qual estamos passando nos últimos anos não há sentido algum haver reajustes. Informo também que estaremos orando e pedindo a Deus mais e mais discernimento para poder atender a todos quanto nos procuram. Nesse sentido, dando descontos e ajudando a quem realmente sentirmos que precisa (e até celebrar sem receber nada se for preciso eu celebrarei). E este critério se baseará claramente no local informado onde será o evento/casamento/bodas, o número de convidados, o nível do evento enfim, pois conhecemos as custas desse mercado. Entendemos nesse sentido, não ser justo com os menos favorecidos que os mesmos paguem a mesma taxa que os mais favorecidos pagam. Não é justo que um casal que gastará 300,000,00 ou mais em uma mega produção pague o mesmo que um casal que gastará 15.000,00 ou menos em uma humilde festa. Entendemos que o sonho é de todos e que todos podem e devem realizá-lo conforme as suas possibilidades, mas estaremos mais atentos buscando ser o mais justo possível com todos, pobres e ricos.
Peçamos ao bom Deus que a crise passe depressa, pois há muita gente sofrendo, muito desemprego, muitos sonhos sendo adiados, e isso sem dúvida provoca tristeza e desesperança. Que Deus tenha piedade de todos os que estão sofrendo, e oremos para que os poderosos tenham seus corações tocados. Haja enfim, mais igualdade e justiça social para todos.
OREMOS POR UM 2018 MELHOR!
Rev. Rogério de Assis +
Ministério Anglicano de Casais;
Igreja Anglicana Nova Esperança;
Comunidade Anglicana de Bragança Paulista;
Free Church of England - IARB

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

ISSO É POSSÍVEL?

Esses dias fiquei perplexo com o que ouvi de uma jovem mãe que me procurou para realizar o batizado de seu filho. A conversa foi mais ou menos assim:
- Bom dia, gostaria de falar com o Reverendo Rogério.
- Pois não, é ele quem fala, em que posso ajudar?
- Peguei seu contato pela internet e gostaria de saber quanto custa o Batizado e se o senhor tem a data x disponível.
- Certo. Em primeiro lugar obrigado pelo seu contato, mas vamos conversar um pouco primeiro.
E comecei a conversar com ela, perguntando se sabia de que igreja eu era, onde e quando ela tinha se casado, no caso de ser casada, se já tinha escolhidos os padrinhos, o local onde seria a cerimônia do Batizado, etc. Uma conversa normal que sempre tenho com as famílias. Mas o que me deixou perplexo foi o fato dela dizer sim que era casada mas que não sabia quem a tinha casado, pois o casamento teria sido na praia. Eu disse:
- Não estou entendendo. Você não sabe quem te casou?
- Não sei, pois foi meu marido quem na época cuidou de achar um padre, mas que na hora do casamento nem foi quem ele encontrou que foi celebrar, foi um outro no lugar dele.
- Certo, imprevistos acontecem, mas me diga. Você sabe pelo menos me dizer que de igreja era o padre?
- Não, não sei te dizer, infelizmente. Não conheci o padre antes.
Bom, concluímos a conversa e eu fiquei refletindo sobre o nosso papel na vida dos noivos e me lembrando de alguns textos que já li sobre o assunto, um em especial que me marcou do Teólogo João Remi que diz que "os sacramentos da igreja são para algumas pessoas como produtos que estão expostos nas prateleiras dos supermercados da fé que são as igrejas, e que são comprados à medida da necessidade das pessoas..."
E fiquei pensando também na preocupação que tenho para com os meus noivos, atendendo-os com todo amor em nossa própria casa e fazendo questão de informá-los e formá-los o mínimo possível para o grande dia.
Falo da igreja, falo do sacramento, peço que frequentem as celebrações, que me recebam em sua casa para um momento de oração em família e bênção do lar, cobro quando eles não aparecem, etc. Você que está lendo o texto sabe que é assim que trabalho e que pretendo continuar buscando o aperfeiçoamento desse ministério.
É por ter amor ao que faço, por não mercadejar o sacramento, no estilo, pagou casou e não estou nem ai para vocês, se vão aparecer na igreja ou não, é que me choco com tais situações que vivo e que aqui escrevo nas Crônicas do Dia a Dia.
E termino com um apelo aos noivos: levem a sério esse momento da vida de vocês e as considerações que o celebrante do seu casamento lhes deu, pois são para o bem do casal. Aos que assim procedem, meus parabéns!
Que Deus os abençoe.
Rev. Rogério de Assis +
Presbítero Anglicano - FCE

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

POSSO ME CASAR NA IGREJA CATÓLICA ROMANA PRIMEIRO E DEPOIS NA IGREJA ANGLICANA? MEUS PAIS QUEREM ISSO.

- Bom, não posso impedir que vocês façam isso, mas quero dizer que isso para mim não tem sentido, pois fere os acordos ecumênicos e o respeito que as igrejas tem entre si. Tenho certeza que se vocês disserem na Igreja Católica Romana que vão se casar depois pela Igreja Anglicana no lugar onde realmente vocês querem, ou seja, no campo, eles não vão atender vocês. E digo que estão certos, pois repito, isso é falta de respeito. Eu, Rev. Anglicano não posso casar alguém que já é oficialmente casado por outra igreja, seja ela qual for. Tal atitude seria desconsiderar o sacramento, a bênção ministrada por outra Igreja, e isso não me parece ser ético, correto, bom e agradável aos olhos de Deus. Nós anglicanos respeitamos profundamente o que as demais igrejas cristãs fazem. Se esse respeito não é o mesmo por parte de outra igreja, eu lamento profundamente, mas rejeito completamente tal atitude anti-ecumênica.
Conclusão e dou o meu conselho ao casal: decidam quem vocês querem que case vocês, ou a Igreja Católica Apostólica Romana, e para isso aceitem as regras desta igreja, ou a Igreja Anglicana, que também tem as suas regras. Casarem-se nas duas não será possível, é absurda tal ideia, pelo menos no meu ponto de vista, adquirido ao longo de anos de estudos e prática ministerial com profundo respeito aos acordos ecumênicos.
Espero ter esclarecido as suas dúvidas.
Deus te abençoe

Rev. Rogério de Assis +
Presbítero da Igreja Anglicana - FCE

terça-feira, 7 de novembro de 2017

SELFIE COM OS NOIVOS

Esses dias um fotógrafo me perguntou porque não tiro selfie com os noivos. Disse que não é o meu jeito de ser e que muitos já fazem isso, mas que, se a iniciativa partisse do noivo eu não ligava, mas eu sacar o celular para tirar seria difícil para mim, pois não é o meu estilo. Nesse sentido não ia fazer por fazer, por ser legal, engraçado, por estar na moda. E concluí o nosso bate papo dizendo que só faço aquilo que acredito e que quero fazer. Pelo menos tentava, srsrs. Se me sinto à vontade faço, se não me sinto não faço. Além disso disse: não são todos os noivos que gostam disso. Alguns preferem algo mais sóbrio, mais simples e tradicional. Temos que respeitar os noivos, então não imponho um estilo, um jeito de ser, procuro sentir com eles o momento.
Ele respondeu: Verdade. Cada um tem seu jeito. Legal isso que o senhor disse. Não tinha pensado nisso.
#sejavocêmesmo
#casamentoanglicano

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

DEPOIMENTO

23032347_1651613341550366_5937367398283433888_nBom dia Reverendo e Sibéli,
Que cerimônia linda que o Senhor nos proporcionou…..ficamos muito felizes e só ouvimos elogios dos nossos convidados…..tudo foi ainda melhor do que imaginamos que poderia ser. Muito obrigado mesmo por tudo!!!
Esperamos que também tenham gostado do ambiente e do evento como um todo. A cerimônia emocionou muita gente e o mais gostoso foi receber todo aquele carinho de todos.
Forte abraços,
Ju e Gui